Contar Calorias

Introdução

Há quem conte cada caloria ingerida e cada caloria gasta com o objetivo de emagrecer!

Isso pode não ser necessário e até pode atrapalhar.

No processo de emagrecimento, o déficit calórico TEM QUE ACONTECER, mas é preciso conhecer tudo que tem influência no balanço calórico final, definir prioridades e garantir um plano sustentável:

O que afeta a perda de peso e o déficit calórico ?

📌 Níveis de atividade física, sejam exercícios programados ou atividades quotidianas

📌 Hormonas pois controlam, além de outras coisas, o grau de apetite e saciedade, interferindo diretamente na ingestão energética

📌 Neurotransmissores como serotonina influenciam a ingestão de calorias, e níveis reduzidos tendem a gerar o consumo de alimentos “menos bons”

📌 Nível de stress e qualidade do sono

📌 A densidade nutricional dos alimentos ingeridos (além da densidade energética)

📌 Estilos de vida, medicação, patologias, idade, fases da vida

📌 Efeito térmico dos alimentos (as mesmas calorias de alimentos diferentes, têm efeitos metabólicos diferentes)

📌 Crononutrição e horas das refeições

📌 Combinações de alimentos

📌 Racio entre macronutrientes e distribuição entre as refeições

📌 Fatores hereditários e ambientes obesogénicos

Concusão

Focar apenas no valor calórico ingerido através dos alimentos e/ou no valor calórico gasto via exercícios físicos é um modo demasiado simplista, e errado de lidar com a situação.

É mais simples, eficaz e sustentável, conhecer todos os fatores e ajustá-los dentro do possível. E aí o deficit calórico tenderá a ocorrer naturalmente.

Sim, as calorias importam, mas temos que desenvolver uma relação com os alimentos, em que não tenhamos que as contar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

Deixe uma resposta