ABORDAGEM

Não acompanho os meus clientes com planos e recomendações genéricas e não os deixo sozinhos durante o processo. O trabalho de equipa e a sinergia dos esforços é para mim essencial.

Tenho um número limitado de pessoas que acompanho e o seu sucesso é a minha reputação.

Levo sempre em conta a importância da componente motivacional, procurando trazer ao de cima o melhor de cada pessoa, de forma a manterem o seu foco e máximo potencial.

Defino a minha abordagem ao diagnóstico e terapêutica como Medicina Integrada Funcional.

Medicina Integrada porque baseia-se em 8 causas internas das doenças e que estão na origem de qualquer disfunção. 

A avaliação e diagnóstico é realizada através do cruzamento de inúmeras dados e informações:

  • sexo, idade, perfil morfogenético e funcional
  • composição corporal: peso, % de massa gorda, % de massa muscular, % de líquidos, gordura visceral, perimetrias
  • fatores genéticos
  • exames laboratoriais 
  • níveis de stress fisico e emocional
  • sinais e sintomas associados a deficiências nutricionais
  • condições clínicas presentes e passadas
  • presença de alergias ou intolerâncias alimentares
  • qualidade do funcionamento de todo o aparelho gastrointestinal
  • doenças crónicas em tratamento
  • uso de medicamentos e de suplementos
  • presença de agrotóxicos, metais pesados e outras toxinas
  • estilos de vida, atividade física, hábitos sociais
  • qualidade do sono e horas de sono/descanso
  • numero e qualidade das refeições diárias,
  • habilidades culinárias, forma de cozinhar e manipular os alimentos

O desenvolvimento de um plano terapêutico

plano individualizado é desenvolvido com base na necessidade e objetivos específicos de cada pessoa, que pode ser o controle de uma doença crónica, perda de peso, ansiedade e depressão, desequilíbrios gastro intestinais, desarranjos hormonais, etc.

É tida como base de trabalho a promoção dos 8 Pilares de Saúde, acima descritos.

Por defeito é sempre proposto um plano alimentar em articulação com outras ferramentas:

  • Plano Alimentar
  • Suplementos (quando necessário) de vitaminas, minerais, enzimas digestivas, probióticos, etc
  • Actividade e exercício físico
  • Ferramentas para gestão e controlo do stress/ansiedade
  • Rotinas e otimização dos ciclos cicardianos, ultradianos e infradianos
  • Rotinas de detoxificação e reforço do sistema imunitário
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram